Nem só de cinza vive Londres

A capital da Inglaterra tem muitas cores. Quem espera encontrar  uma cidade conservadora, cheia de senhores de cartola e cara fechada, acaba se surpreendendo com a multiplicidade cultural de Londres. Tradicional e divertida, a terra da Rainha Elizabeth fica ainda mais legal quando a garoa dá uma trégua – e eu dei sorte!

Para ter uma visão geral do principal centro econômico do Reino Unido (e visitar alguns dos pontos turísticos mais conhecidos), vale a pena embarcar em um Free Tour. O Sandemans Free Tour é bem bacana e acontece em dois horários, todos os dias. O esquema é aquele: no fim do tour, o guia conta com sua gorjeta.

Em frente ao Palácio de Westminster, o guia Andrew conta histórias de conspiração contra o parlamento

Apesar do sotaque britânico carregado, que pode dificultar a compreensão para quem está acostumado com o inglês dos americanos, o Free Tour é uma boa chance de se ambientar à geografia da cidade e ainda ficar por dentro de histórias curiosas. Você sabia que um irlandês bêbado escalou os muros do Palácio de Buckingham numa noite de 1982 e chegou a sentar na cama da Rainha Elizabeth, assustando a monarca? Pois é, causos desconhecidos do grande público sempre surgem nesses tours e acabam transformando a percepção dos participantes sobre esses locais. Mas nem com muita história a troca da guarda real pode ser considerada divertida. Todos os dias, uma multidão se aglomera em frente às grades do palácio para conferir o revezamento das equipes de segurança ao som de uma banda de marchinha.

O Palácio de Buckingham: a Família Real costuma fazer suas aparições na sacada central

A troca da guarda, um dos espetáculos mais entediantes do mundo

A multidão disputa um espaço no monumento em frente ao palácio para assistir a apresentação dos guardinhas

O suntuoso portão no acesso a um dos parques de Londres - todos são de propriedade da família real

Guarda protege a entrada de uma das residências da monarquia

Os turistas fazem a festa

O Big Ben, ícone da pontualidade britânica, é também um dos pontos mais fotografados de Londres

Dizem que a torre do relógio está se inclinando

Os casamentos reais sempre acontecem na Abadia de Westminster

Para falar a verdade, eu não sabia direito o que esperar de Londres. Minha visão sobre a cidade era a de um local conservador, onde o tradicionalismo da família real seria predominante na atmosfera da metrópole. Acabei descobrindo uma cidade extremamente cosmopolita, com espaço para todas as tribos e vários pontos de encontro pacífico entre culturas e nacionalidades distintas. E com a proximidade das Olimpíadas deste ano, os londrinos andam ainda mais receptivos.

Trafalgar Square, uma das praças mais conhecidas de Londres e locação de muitos filmes que se passam na cidade

Em frente à National Gallery, o relógio faz a contagem regressiva para a abertura das Olimpíadas

No horizonte de Londres, construções medievais como a Tower of London começam a dividir espaço com alguns poucos arranha-céus

Entre tantas pontes que cruzam o Tâmisa, a Tower Bridge é a mais famosa

Quando navios de grande porte precisam passar pelo rio, as duas metades da ponte se erguem

Os detalhes coloridos da estrutura chamam a atenção em meio à paisagem cinzenta

Do outro lado da Tower Bridge, a assimetria é o destaque na sede da Prefeitura

Clique para conferir a panorâmica ampliada do Rio Tâmisa

Londres pode ser vista de muitas maneiras: Caminhando entre as ruas, embarcando num dos icônicos ônibus de dois andares ou mesmo fazendo um passeio de balsa pela águas do Tâmisa. Mas o melhor jeito é mesmo olhar tudo lá do alto, de preferência a bordo de uma das 32 cápsulas da London Eye. O preço do ingresso é salgado (17 pounds), mas quem compra pela Internet consegue 10% de desconto. Se tiver tempo, deixe para embarcar na roda-gigante em um dia de céu claro. Acredite, a experiência vai ser incrível!

Um registro da London Eye acompanhada pelas luzes de fim de ano

Dias de céu de brigadeiro são raros em Londres; não perca a oportunidade

Antes da entrada de novos passageiros nas cápsulas, os funcionários sempre inspecionam o interior para conferir se alguém deixou uma bomba

Um giro completo dura meia hora

Na metade do circuito, já é possível perceber como a roda é mesmo gigante

Cada cápsula tem capacidade para 25 pessoas

No detalhe, o Parlamento e o Big Ben vistos de cima

Esta é uma panorâmica do interior da cápsula; repare que a foto chega a curvar o horizonte

Londres é muito grande e tem a segunda maior linha de metrô do mundo (depois de perder a primeira posição para Xangai). Aqui vai uma dica para economizar na hora de comprar seu bilhete: o Day-Pass, que permite viagens ilimitadas durante o dia todo,    tem o mesmo preço de um bilhete ida-e-volta (Return). É caro de qualquer jeito (7 pounds), mas é uma boa para quem quer usar o sistema muitas vezes em um único dia.

O mapa do metrô de Londres; aqui não é Subway, é Underground!

Com tamanha extensão, é natural que a cidade abrace representantes de toda a sorte de imigrantes e turistas. Amantes de arte e história fazem a festa nos museus – quase todos têm entrada gratuita. Quem gosta de compras costuma escolher a Piccadilly Circus como ponto de partida para as centenas de lojas nos arredores da Oxford Street. Enquanto isso, a galera alternativa se encontra na feira e nos bares de Camden Town. E inspiradas por Julia Roberts, mocinhas românticas buscam um amor para a vida toda nas lojinhas de Notting Hill.

Artistas de rua se apresentam na Piccadilly Circus, o equivalente londrino da Times Square

Candem Town é o ponto de encontro de punks e alternativos; não por acaso, Amy Winehouse morava no bairro

Não perca a Cyberdog, loja mais maluca e criativa de Camden Town. No subsolo, artistas se revezam no pole dance e vendedoras dominatrix oferecem produtos sensuais (é proibido tirar fotos lá dentro)

No mercado de Notting Hill, lojinhas quase vazias da Portobello Road numa tarde gelada de segunda

A pequena livraria que inspirou o filme com Julia Roberts e Hugh Grant fechou as portas no ano passado, mas o letreiro continua ali

Entre tantas opções, uma atração imperdível em Londres é de graça e fica literalmente no meio da rua. A faixa de pedestres mais famosa do mundo, localizada na esquina da Grove End Road com a Abbey Road, atrai dezenas de visitantes todos os dias em busca da oportunidade de reproduzir a capa do penúltimo álbum de John, Paul, George e Ringo.

O que ninguém imagina antes de chegar lá é que a Abbey Road é uma via extremamente movimentada, o que torna a manobra arriscada para fotógrafos e “modelos” . Como a rua é curva, só dá para conseguir uma foto parecida com a imagem eternizada pelos Beatles fazendo o registro do meio da via. Além disso, outras dezenas de fãs do quarteto de Liverpool também estarão por ali disputando o espaço e a chance de uma foto perfeita. Por isso, tome o metrô até a estação de St. John’s Wood e siga para a Abbey Road com paciência.

As árvores não têm folhas, o céu está cinzento e a faixa já não é a mesma. Mas os Beatles já passaram por aqui!

Ali à esquerda, o muro do Abbey Road Studios recebe uma nova demão de tinta a cada trimestre para que novos visitantes escrevam seu recado no espaço. Eles também mantêm uma webcam operando 24 horas, permitindo que fãs de todo o mundo observem o que está acontecendo na faixa de pedestres neste exato momento. Se você clicar no link durante o dia (no horário de Londres, obviamente), é provável que flagre alguém pagando mico para tentar tirar uma foto no local.

O muro pichado do Abbey Road Studios; a câmera está ali perto da árvore

Londres tem tantas opções para os visitantes que você provavelmente vai embora com a sensação de que podia ter visto mais. Nessa cidade curiosa, em que a família real tenta esconder os escândalos que vão parar nas capas dos tablóides e na boca do povo, boa parte do modus vivendi londrino é revelado nos detalhes, escondidos a céu aberto e à mercê de uma observação mais minuciosa.

E você achava que a capa do Meia-Hora era sensacionalista, hein?

Clique para ampliar: No metrô de Londres, propaganda de loja de roupas destaca viagem ao Brasil como um grande objeto de desejo

Na parede de uma estação, o Pensamento do Dia joga a verdade na nossa cara

No Soho, o bar gay chama atenção de turistas brasileiros pela curiosa interação entre nome e estabelecimento

O Playboy Club continua em funcionamento na Old Park Lane, mesmo sob os protestos enfurecidos de feministas inglesas

Depois de mais uma curta temporada como turista, chegou a hora de retomar os livros e encarar um curso de Marketing no Sul da Inglaterra, na aprazível cidade de Bournemouth. No próximo post, você confere os detalhes da vida de estudante no exterior. Até lá!

Já que não dá pra me ligar dizendo o que achou, que tal deixar um comentário? =)

Esse post foi publicado em Europa, Inglaterra e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

19 respostas para Nem só de cinza vive Londres

  1. Suelen disse:

    Olá! Estou planejando em ir pra lá nas férias, mas confesso que eu também não sei muito bem o que esperar de Londres. Agora com seu post, clareou mais rs… parabéns, deu ótimas dicas da capital britânica!
    Beijos

  2. Olá Fellipe! estou realmente adorando ler seu blog. Como estou planejando meu primeiro mochilão para maio de 2014, estou em busca de informações, informações e informações, e achei seu blog sem querer, e gostei! falta muito ainda para eu ler todas as dicas que você deixou, mas dese já te agradeço!!abraços Valéria

  3. Nathália disse:

    Adorei seu blog… estou lendo aos poucos e anotando muita coisa. Estive em Londres por 3 dias no final do ano, mas peguei Natal (tudo fechado), greve de metrô… o que dificultou um pouco o passeio na cidade. Passarei o mês de janeiro/14 lá…estudando pela manhã, mas acredito que dará para conhecer muita coisa da cidade. Quanto à Camden Town.. você acha segura andar por lá? Obrigada.

    • Fellipe Faria disse:

      Oi Nathália! Vai dar pra conhecer muuuita coisa, tenho certeza que você vai curtir! Sobre Camden Town, durante o dia a região é super tranquila e turística, tá sempre cheia de gente. À noite é que fica mais boêmia, mas se a Amy Winehouse morava e circulava pelos bares sem segurança… não deve ser assim tão perigoso, hehe. Bjo e aproveita!

  4. Julia Giordani disse:

    Fellipe, deixei um recado pra você querendo saber informações sobre hostel em paris… agora gostaria de saber se você tem alguma indicação para londres e quais os bairros que você mais indica para uma viajante de primeira viagem!

    obrigaaada!

    • Fellipe Faria disse:

      Julia,
      Recomendo fortemente o free walking tour deste post. Ele percorre muitos pontos turísticos tradicionais (Palácio de Buckingham, Trafalgar Square, Westminster Abbey, Casas do Parlamento, etc.). Também indico uma visitinha à Abbey Road, uma passada rápida em Notting Hill e uma tarde em Candem Town! Respondi as perguntas sobre Paris no outro post, viu lá?

      • Julia Giordani disse:

        vi sim, muito obrigada!! 🙂

        só mais uma coisa: e hotel em londres?? quais os melhores bairros pra se hospedar por lá??

        obrigada novamente 🙂

      • Fellipe Faria disse:

        Julia, fiquei em Chelsea num hostel MUITO bom! E barato! É esse aqui. Também fiquei em um chamado The Steam Engine, mas desse eu não gostei. =)

  5. Mônica Veiga disse:

    Esse post é tudo que estou precisando no momento. Show de bola! Muito bem escrito!

  6. Letícia Ribeiro disse:

    Ah, que legal!
    Eu continuo acompanhando o blog e adorando os textos!
    Essa viagem está demais!!!

    Tem que virar livro! Rs

    Beijos!

  7. Carol Cirino disse:

    Escreve um livro, please!! É lógico que vão publicar, o seu texto é demais! Parabéns! Adoro tudo o que leio!!! Bjo bjo

  8. Lílian disse:

    Oi Fellipe! Me bateu uma saudade quando li esse post! Londres é uma cidade incrível, com uma organização fora do comum! É pra ficar encantado mesmo! Acredita que não fui ver a troca da guarda real? Enrolei os 21 dias que fiquei lá e não fui! Mas depois que você disse que é muito chato, dei graças a Deus de não ter perdido meu tempo indo lá ver. Rsrsrs
    Pelo visto você aproveitou bem a cidade né? E é como você disse: a gente anda, anda lá e quando vai embora percebe que faltou coisas pra visitar ( e no meu caso faltou mesmo…)
    Ainda bem que peguei dias de “sol” por lá! rs
    Você foi de trêm de Londres pra Paris?
    Prepare-se pra conhecer outra cidade maravilhosa, linda e encantadora, porém, suja e fedida… principalmente nas estações de metrô e em pontes que cortam o rio Sena. e treine o francês, pois no Museu do Louvre, não tem nenhuma explicação das obras em inglês! rs
    Pra mim, nada se compara ao glamour de Paris! Aproveite aí!
    Um abraço!

  9. Ai Bolshoi…sua viagem tá cada dia mais interessante e legal! É muito lugar bacana que você visita! Quando acaba sua saga pelo mundo?
    bjus 🙂

  10. Wallyson Ugoline disse:

    Londres = Fantastico! Como um lugar pode ser tão organizado e ao mesmo tempo tão divertido? Parece que tudo cabe dentro de Londres! Saudades das ruas, dos predios, dos parques, dos pubs, da sambuca, dos cafes, do Piccadilly, do underground, do soho! I´m crasy about London!
    Saudades de voce amigo! Se prepare para o choque cultural de sair da inglaterra e ir pra aquela linda (maravilhosa) super bagunça, Paris! Divirta-se!

  11. Joice Castilho disse:

    Bolshoi! Adorei seu post! Londres é in-crí-vel, vivi dias de muito sol por aí em 2008. Matei as saudades! Bjoss e aproveite cada instante!

  12. Verônica disse:

    Bôl, tenho a mesma sensação de não saber o que esperar de Londres. Achei as fotos cinzas e escuras, refletem mesmo a realidade? =) Beijão e aproveite Parriiiiiii!

  13. Laura Nardelli disse:

    Acho q na encarnação passada em nasci em Londres. Sou fã dessa cidade!
    Mais umas vez, vc brilhou no blog! Adoro seus textos.

Comentários, sugestões, dúvidas? Respondo a todos!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s